sábado, maio 20, 2006

Podia

Podia ter nascido bruma e ter crescido silêncio.

Podia respirar noite e beber saudade.

Podia alimentar-me de suspiros e chorar sorrisos.

Podiam ser nuvens, as minhas mãos, e o meu abraço nevoeiro.

Os meus cabelos podiam ser prados e os meus olhos… podiam ser…

Apenas olhos, porque eu apenas nasci menina e foi em silêncio que eu o fiz.

É na noite que melhor se ouve o meu respirar, e é nela que eu mergulho em saudades.

Rio em vez de chorar, e os suspiros vão-se escapando sorrateiramente.

As minhas mãos são tímidas, e o meu abraço… meu? É o teu abraço, o teu afago, os teus cabelos!

É por isso que os olhos me choram para dentro, porque eu podia mesmo ser bruma, se a tua ausência fosse mesmo felicidade.

14/01/2006

3 comentários:

Anónimo disse...

Oi,
nasceste menina, mas fizeste-te uma mulher LINDA.
Um beijo
Amo-te
L.L.

Josephenni disse...

Nasceste com o dom das palavras,
com um encanto de coração,
nasceste para o amor
e trouxe a ternura...
Um grande beijo

symon disse...

encantaste-me a alma com com o poder infinito que carregam as tuas palavras... prometo voltar e talvez mais do que te digo. vou ter saudades e isso não é promessa.