terça-feira, setembro 13, 2005

Esperas...

Caminhos cruzam-se, olhares desafiam-se, palavras trocam-se, corpos respondem aos apelos instintivos de animais ditos civilizados. Depertam-se paixões, que acabam em cinzas de incêndios extinguidos num silêncio partilhado.
As pessoas são estranhas. Amam-se, partilham-se em carícias ou intimidades, ou palavras, ou amizades... mas nunca se dão, nunca verdadeiamente. E Quando decidem fazê-lo? Magoam-se... porque a altura nunca é a correcta, ou não o fazem à pessoa correcta, ou não são correspondidas.
Depois vêm os rancores, as pessoas fecham-se em pequenas conchas de madrepérola, e recusam-se a amar de novo. Não se entregam, abdicam da hipótese de serem felizes porque houve alguém que não o quis ser.

As pessoas são estranhas. Eu sou estranha. Tu também deves ser...

Caminhei vezes sem conta por uma praia que não conhecia, deixei-me abraçar por um mar salgado que nunca mais vou ver, enterrei os meus pés numa areia escura, e fina, que se entranhava em cada pedacinho de pele e depois saía como se nunca me tivesse tocado.
Vi um sol que lançava chamas no céu...o sol é sempre o mesmo, o céu também. Mas ali, longe de tudo, o efeito que tem... é poesia.
E a água, que ao encontrar a areia forma um espelho? Um espelho que distorce levemente a realidade e acentua a poesia...
Nessa praia descobri gente feliz. Que lançavam papagaios de papel, e jogavam à bola, e passeavam apaixonados à beira-mar... mas o que se esconde por trás disso? Aos meus olhos, apenas poesia.
Se ao menos eu fosse poeta conseguir-te-ia dizer com palavras sublimes que vale sempre a pena dares-te a alguém... deixares que as coisas aconteçam e que no fim tudo corre bem. Podia descrever-te aquele céu laranja, sob o qual vi aquelas pessoas que me pareciam tão felizes. Infelizmente, de poeta apenas carrego os sentimentos, e apenas te posso dizer que essa m(água) para que estás a olhar, é apenas um espelho distorcido da realidade.
Ama... ama muito, muitíssimo.


Foto: Marbella, Setembro de 2005. Tirada por mim, ao reflexo de alguém que merece o mundo.

8 comentários:

Anónimo disse...

... O amor pequeno mostra-se grandioso nas catástrofes;
o amor grande prova-se todos os dias nas coisas pequenas.

O que conta não são as teorias que se tem na mente, mas o amor que se tem no coração!

O teu coração transborda Amor...

Pescador disse...

Falas com quem anjo ??
Contigo própria !?!?
....
Por vezes pergunto-me por essa dor, essa cicatriz que tens na alma ... pergunto-me porque é que te achas tão pouco merecedora de tudo !?!?
E fico confuso..
...
Bjs doces Anjo !!
Pescador

Drops disse...

O teu também...

Nas pequenas coisas...? Então o meu amor é grande, muito grande.

Um beijo...
Drops

Drops disse...

Olá Pescador... doce pescador.

Falava com alguém que se magoou, e está com medo de se deixar amar de novo...

Mas podia estar a falar para mim mesma, ou para praticamente o mundo inteiro.

... é a cicatriz de sentimentos escondidos...

Confuso? =)

Sabes que é muito mais fácil acreditar nos defeitos que te apontam, do que nas qualidades. Também é mais fácil achar que na ausência de "elogios", ou valorizações das tuas acções, a culpa é tua... é tu que erras, ou não és suficientemente bom...

Beijos de algodão-doce
Drops

Vivis disse...

Ama... ama muito, muitíssimo
receita imprescindível para a vida; uma pitada de amor... isso basta.
Beijos grande

Drops disse...

Olá Vi...

Acho que o amor é um bom motivo para se viver, embora por vezes me esqueça disso.

Beijo enorme
Drops

Yohanan disse...

o segredo é vivermos a dar. a todos e a nos mesmos. porque se dás, não podes negar amar ninguém. nem a ti mesma...

Drops disse...

olá yohanan...

obrigada pela visita =)

todos damos um pouco de nós em tudo o que fazemos, ou dizemos.
É verdade que não nos podemos negar a amar ninguém, nem podemos apagar o amor que sentimos, nem transformá-lo.
Só o podemos aceitar...

Também não podemos fugir dele...

Quanto a nós mesmos, às vezes é preciso reaprender a amar-nos.

Um beijo
Drops