domingo, setembro 11, 2005

Imagina

(Drops, 09/2005)


Imagina voltar a casa, após uma ausência… qualquer ausência. Antes mesmo de meteres a chave na porta já sentes o conforto da tua rotina, dos teus hábitos. O teu canto, a companhia dos que te são mais chegados, aquele abraço de boas vindas. O tagarelar sobre a viagem, descalçar os sapatos e calçar os chinelos que ficaram esquecidos no cantinho do quarto. Sentar no sofá da sala e ouvir os ruídos tão familiares…

Agora imagina não sentires saudades disso… consegues? ou então, sentires a falta disso, porque são essas coisas que te fazem pertencer a algum lugar, mas não as teres. Por força das circunstâncias o abraço é forçado e seco de carinhos. Não há tagarelar nenhum, só um silêncio castrador e olhares recriminatórios. Os chinelos estão frios, e nada te faz sentir confortável ali.

Nesse dia descobres que não estás na tua casa. Estás na casa de alguém, e sentes-te um intruso. Imagina estares fora, longe dessa casa e de tudo o que conheces, imagina que adoras estar lá, mesmo longe dos amigos, e da língua que conheces. Imagina o desconhecido, imagina tudo isso aliado àquela casa que não te espera…

Imaginas?

Eu não imagino. Não quero sentir isso, mas sinto. Sinto que algumas amarras se soltaram. Terei sido eu a corta-las? Alguém as cortou? O nó soltou-se? Não sei… sei que não tenho saudades… nem um abraço que me espere. Sei que estou triste, porque podia dar um passo para mudar isso, mas que tenho medo que não resulte.

Sinto-me só.

Pisei uma areia molhada, e deixei que as ondas se enrolassem nos meus pés. Deixei-me abraçar pelo sol que descia devagar pelas montanhas. Tive vontade de mergulhar e nadar até estar demasiado cansada para regressar.

Mas seria acusada de cobardia. Não, não sou cobarde. Ergo a cabeça, olho em frente. Sorrio e finjo que estou bem. Brinco, e rio-me. Censuro-me pela minha hipocrisia. Repugna-me este fingimento.

Não quero voltar, e por isso deixo que uma lágrima escorra tímida…

?

Está tudo bem… estou só cansada. E deito-me numa cama que não é a minha, nem a tua, mas que me acolhe e abraça como mais ninguém ousa fazer. E choro tudo, fingindo que durmo. Choro aquelas dores enterradas há tanto tempo… choro sozinha, sempre sozinha.

Mas sou eu que sou piegas. Fui eu que errei, as consequências são legítimas. As rejeições são válidas, as acusações certas. Porque a culpa é minha… sempre. (e também fui eu que abri um buraco na camada do ozono, fui lá com uma tesoura e rasguei-o o mais que pude.)

Choro mais um pouco. “Mariquinhas pé de salsa…”. Falta-me carinho… nada mais. Carinho puro e simples. Mas a culpa é minha não é?

NÃO É?

Eu é que sou arisca, e me afasto, e fujo…pois (também fui eu que causei a extinção dos dinossauros.)

Imagina-te só. Gente e mais gente ao pé. Alguns chamam por ti, e sorriem-te. Alguns alvitram que gostam muito de ti. Amigos, amigas, conhecidos… familiares. Todos de amam muito… todos! Mas nenhum deles te dá um afago quando estás triste. Um beijo de bons dias. Um abraço de saudades…

A culpa é minha.

Imagina… saudável, inteligente, forte, jovem. Com tanta gente que me ama tanto. Quero carinho para quê? Queixo-me de quê? Desejo tanto não ter nascido porque carga de água?

Oh mundo… doce mundo. A culpa é minha, sabias?

E o único erro que cometi foi nascer, tudo o resto é só uma consequência disso.

Desculpa-me mundo… desculpa.

11/09/2005

15 comentários:

Vivis disse...

Gostaria de ter palavras para encorajá-la, mas não as tenho,na verdade não sei o que dizer...

Sinta o meu abraço
beijos

Pescador disse...

Hoje sem palavras...
só para dizer que estive aqui ...
que volto com tempo e palavras...
...
e para te deixar um bj tão doce como o bolo de bananas e passas que fiz hoje ;-) !!
Bjs e ;-) !!
Pescador

Anónimo disse...

Oi,
Li e re-li, não há palavras que possam passar conforto nem dar abraços e carinhos, sei o que sentes pois sempre foi esse o sentimento que me esperava durante anos, com algumas agravantes. Mas fugir não resolve, só adia as situações.
Um beijo do tamanho do MUNDO.
E não te esqueças eu Amo-te muito.

Anónimo disse...

Anjo Canino

Existem pessoas que não gostam de cães,
Estas, com certeza,
Nunca tiveram em sua vida
Um amigo de quatro patas
Ou, se tiveram,
Nunca olharam dentro daqueles olhos
Para perceber quem estava ali.

Um cão é um anjo
Que vem ao mundo ensinar amor.
Quem mais pode dar amor incondicional,
Amizade sem pedir nada em troca,
Afeição sem esperar retorno,
Proteção sem ganhar nada,

Fidelidade vinte e quatro horas por dia?
Ah, não me venham com essa
De que os pais fazem isso,
Porque os pais são humanos

E quando os agredimos
Eles ficam irritados e se afastam...
Um cão não se afasta
Mesmo quando você o agride,
Ele retorna cabisbaixo
Pedindo desculpas por algo que talvez não fez
Lambendo suas mãos a suplicar perdão.

Alguns anjos não possuem asas,
Possuem quatro patas, um corpo peludo,
Nariz de bolinha, orelhas de atenção,
Olhar de aflição e carência.
Apesar dessa aparência,
São tão anjos quanto os outros (aqueles com asas)
E se dedicam aos seus humanos tanto quanto
Qualquer anjo costuma dedicar-se.

Às vezes um humano veste a capa de anjo
E sai pelas ruas a catar alguns anjos
abandonados à própria sorte,
E lhes cura as feridas, alimenta, abriga
Só para ter a sensação de haver ajudado um anjo...

Deus quando nos fez humanos
Sabia que precisaríamos de guardiões materiais
Que nos tirasse do corpo as aflições dos sentidos
E nos permitissem sobreviver a cada dia
Com quase nada
Além do olhar e da lambida de um cão...

Que bom seria se todos os humanos
Pudessem ver a humanidade perfeita de um cão.

Em homenagem a todos os cães lindos que passaram na minha vida.


Um beijo grande. AMO-TE muito.

Drops disse...

Olá Vi,
Na realidade há muito pouco a dizer, ou a fazer...
Obrigada por esse abraço...

Um beijo
Drops

Drops disse...

Olá Pescador, doce Pescador...

Beijo grande de algodão doce

Drops

Drops disse...

...

Quem diria que me descobririas aqui.
Talvez um dia te consiga explicar o porquê, ou talvez um dia eu não tenha que o fazer...

***

R.

PS - Luv you more.

Anónimo disse...

"não fales, deixa o silêncio falar, as palavras dizem tão pouco!"

Nunca te esqueças de longe ou perto estas sempre no meu coração.Cause You are:


2 Cute
+ 2 Be
_____________
4 Gotten

BEIJO GRANDE. AMO-TE muito

Vivis disse...

A vida nem senpre é como sonhamos um dia.
Viajei, conheci diversos lugares, morei em varias cidades, conheci pessoas diversas de culturas diversas, e em lugar algum consegui me encontrar...
perceber essa longa procura foi uma chave para tomar uma sã decisão de jogar tudo para o alto e voltar, voltar para casa, não sei como será, porém sinto uma força que me move talvez esse seja o caminho, certeza não tenho.
Preciso ter raizes não quero viver em uma eterna procura do lugar certo, se é que ele existe.
Obrigada! encontrei em suas palavras uma força que talvez você desconheça. caminhos diferentes mas uma eterna busca ...
Beijos

Pescador disse...

Olá Drops ;-) !!
Recebeste a minha "prenda" !?!
Gostaste !?!?
Tás por onde Anjo , ... numa nuvem carregada de palavras ou... a chorar junto das ondas de um mar talvez pouco azul !!
Tu nasceste especial... porque tens o dom de tocar nas pessoas... talvez não te apercebas, talvez ignores ou tentes ignorar ..., mas naquele cantinho, foram as tuas palavras que me tocaram... que me levaram a este te mundo de dropinhos !!
O mundo não tem que te desculpar... talvez pedir desculpa, não sei... talvez quites, talvez... !!
E pedes tão pouco... um beijo, um abraço , um mão que passa pelo rosto e pelos cabelos com carinho e delicadeza ...!!
Deixo-te beijo, um sorriso, um abraço longo e terno, um gesto de carinho... e peço desculpa, por eles serem assim, tão virtuais :-(

Bjs doces como tu Anjo
Pescador

PS: Porque é que perguntaste se acreditava em acasos !?!?

Drops disse...

G...

há uns tempos disseste-me que não deveria amar tanto o silêncio... não me devia refugiar nele.

Mas compreendo o que dizes.

Beijo grande como o teu coração
***

PS - porque continuas a achar que eu estou a fugir...

Drops disse...

Vi...

Não sei bem o que dizer... bom regresso a casa, que encontres aquele lugar em que o coração se enche de paz.

Beijos grandes
Drops

Drops disse...

Olá Piscatore...

Ando à procura de palavras para responder ao teu mail... acho que foram arrastadas por uma onda.
Adorei a prenda, e estou em processo de a passar para algo palpável, algo que possa levar comigo sempre que precise de sorrir.

Especial? Anjo? ... Porque é que mais ninguém me vê assim?

Doce Pescador... o que encontraste foi um barquinho naufragado por ter tentanto abraçar o oceano...

Obrigada pelo carinho, e por estares sempre lá...

Um beijo imenso
Drops

Anónimo disse...

Lembra-te... que há sempre alguem que se lembra de ti, que há sempre alguem que te estima, que há sempre alguem que te dá valor e que há sempre alguem que te protege e te dá carinho e AMOR!(nem que seja na "sombra"). Há e haverá sempre um LAR onde te podes encontar!
Alguém te AMA MUITO.

Drops disse...

Às vezes sinto-me invisível...
Às vezes sinto-me a mais...

às vezes um café descontraído faz-me esquecer o mundo... mas há muito tempo que não me sinto em casa... é só disso que vou à procura, das saudades que me digam q estou no lugar certo.

***